domingo, 21 de setembro de 2008

HISHLAH

Estes são alguns dos primeiros Poemas Sem Palavras que produzi a partir de 1989. Meu primeiro contato com o movimento foi pela leitura do livro da editora VOZES: Processo, linguagem e comunicação.

Fiquei maravilhado com a possibilidade de produzir poemas que teriam poesias diferentes a cada leitor. Havia recém-entrado na faculdade de comunicação social e me maravilhei com a produção de artistas matogrossenses como Rubens de Mendonça, Silva Freire, Abner Gomes de Barros e Wlademir Dias Pino, dentre outros... Um movimento literário nacional, com artistas locais de alto quilate.

Quando os primeiros poemas foram produzidos ainda não tinha contato com o computador (peça cara e inacessível à época), e os poemas, assim como as diagramações dos trabalhos que fazia para a gráfica da UFMT (estágiário na Universidade Federal de Mato Grosso) eram editadas em uma prancheta de engenharia e arte-finalizadas a nanquim e os originais em preto e branco. Permaneci produzindo em preto-e-branco até hoje.

O Primeiro livro de Poemas Sem Plavras - ainda não impresso - chamei de HISHLAH e contém os fundamentos visuais dos poemas.

Toda a produção apresentada abaixo, até aqui, é incompleta, e sua razão maior de existência se completa com a sua leitura.

Abaixo algumas obras.





Juliano Lobato
hishlah@msn.com




Humildade é na verdade, amor a humanidade.































































































































2 comentários:

rodrigo mebs disse...

excelente trabalho!!!!

djavan disse...

o trabalho visual é bacana
mas reluto em dizer q eh poesia

mas adoro como desgner

aberto a criticas:
http://inversoounem.blogspot.com/